Auto Salúquia por Messenger

Notícias


Image01
Image01

Conduzir com sexto sentido

Prever o futuro e evitar possíveis acidentes antes de ocorrerem. Não, não é ficção. Trata-se do veículo conectado 5G e funciona assim:
 
- Sempre à frente:Até agora, o veículo somente oferecia a informação que o condutor podia ver. Agora, graças à tecnologia 5G, receberá informação do ambiente urbano, antes do condutor o ver”, explica César de Marco, engenheiro da SEAT. O modelo conectado 5G é capaz de detetar peões, ciclistas e obstáculos estáticos, de modo a que os condutores obtenham informação preditiva que lhes permita agilizar e melhorar as suas decisões. 
 

- Câmaras, sensores e sinais: Este veículo comunica com os dispositivos que integram a infraestrutura urbana, como câmaras, sinais luminosos e sensores infravermelhos. Por exemplo, os peões são detetados por câmaras conectadas aos semáforos. A informação é enviada para a rede 5G, e depois para o veículo, para que este avise o condutor.
 

"No caso dos ciclistas, tendo em conta que se deslocam mais rapidamente, recorremos a outras tecnologias. Incorporámos dispositivos eletrónicos na bicicleta e pequenos indicadores eletrónicos na infraestrutura urbana,” afirma César de Marco.
 

- Mais rápido do que a capacidade humana: Uma das características da tecnologia 5G é a sua baixa latência, ou seja, o tempo que a rede demora a responder a uma ordem. Por exemplo, o ser humano demora cerca de 150 milissegundos a responder ao tato, à vista e ao olfato. De acordo com César de Marco, “com a conectividade 5G, o tempo de reação, desde que o veículo deteta um obstáculo até que este seja comunicado, é de 5 milissegundos.”
 

- Redes, servidores e big data: A eficácia dos veículos que contam com tecnologia 5G depende do ambiente em que se encontram. Em primeiro lugar, as administrações locais e as empresas de telecomunicações devem pôr a infraestrutura em funcionamento. “Estamos a atualizar as redes dos nossos sistemas e a implementar os nossos servidores mais perto do usuário final”, afirma Leticia López, porta-voz da Telefónica. “Além disso, utilizamos uma aplicação de gestão de tráfego que oferece dados em tempo real”.
 

- Tecnologia que salva vidas: estima-se que os peões, ciclistas e condutores de motorizadas representem metade das vítimas mortais em acidentes de trânsito em Espanha. Com a chegada da tecnologia 5G, estes sinistros poderiam ser reduzidos em 69%, de acordo com as associações automobilísticas internacionais 5G.
 

…mas o que é o 5G?
É a 5.ª geração de rede. Para os utilizadores, o 3G trouxe pela primeira vez uma banda larga de alta velocidade para se conectar à Internet a partir dos telemóveis. A chegada do 4G multiplicou a velocidade 500 vezes e permitiu consumir vídeos online e arquivos mais pesados. Agora, com o 5G, que se espera que seja 1.000 vezes mais rápido que o 4G, veremos finalmente como a Internet of Things toma forma.
 

Fonte:

07-03-2019